Qual o Porquê (Why) da sua empresa?

 

Se quer ter Clientes e Colaboradores Fiéis comece por descobrir e comunicar o “Porquê” da sua empresa.

Aprecio imenso Simon Senek, autor de livros e um dos conferencistas TED Talks com maior número de visualizações no youtube, que foi disruptivo na forma de como as empresas devem comunicar. Começar pelo Porquê, falar do Como e terminar com o Quê. No seu Ted Talk de maior sucesso fala do porquê da Apple, e de como esta clareza de propósito a a tornou numa das empresas mais valiosas do mundo. (ver: https://www.youtube.com/watch?v=IPYeCltXpxw)

Ele coloca um grande foco nas pessoas, no poder de cada colaborador e defende  que toda a gente tem o direito de se sentir realizada no trabalho que faz, de acordar inspirado para ir trabalhar, de se sentir seguro quando está a trabalhar e de voltar para casa com o sentimento que contribuiu para algo maior do que simplesmente a sua carteira. E este ponto é muito relevante: como líderes temos a responsabilidade de criar um ambiente em que as pessoas sintam que fazem parte de algo Maior (algo meaningful) .

Pessoas e Organizações que conhecem o seu WHY conseguem melhores resultados a longo prazo, criam confiança e lealdade junto dos seus colaboradores e clientes e são mais inovadores do que a concorrência.

 

E então em que consiste o Porquê? O que é o Círculo Dourado?

Todas as organizações – e todas as pessoas no trabalho – operam em 3 níveis.

  • What we do (O que fazemos)
  • How we do it (Como fazemos)
  • Why we Do IT? (Porque fazemos)

Todos sabemos responder à primeira questão: os produtos que vendemos, os serviços que prestamos. Alguns de nós sabemos como fazemos: o que fazemos que nos torna diferente e nos destaca perante os outros. Mas muito poucos conseguem definir o Porquê de fazermos o que fazemos.

Porque devemos começar com o Why em vez do What?

Quando conhecemos potenciais clientes começamos por dizer o que fazemos. Depois explicamos  como fazemos e como somos diferentes. Pensamos que isto será suficiente para os convencer. Vejamos o exemplo abaixo:

Exemplo 1 (Começar com o What) “Vendemos papel. Oferecemos a mais alta qualidade ao melhor preço possível. Mais baixo que a concorrência. Quer comprar”?

Questão: Qual o problema deste statement?

Assim que o comprador encontre um melhor negócio, perdemos o cliente pois este pitch não diferencia da concorrência de uma forma que realmente interessa. Funcionalidades e Benefícios não inspiram.

E o que acham deste novo statement?

Exemplo 2 (Começar com o Why) “De que serve uma boa ideia se não pode ser partilhada? A nossa empresa foi criada para ajudar a difundir ideias. Quanto mais ideias forem partilhadas maior a probabilidade delas terem impacto no mundo. Há diferentes formas de partilhar ideias, uma das forma é a palavra escrita. É aqui que nós entramos. Fazemos papel para essas palavras. Fazemos papel para grandes ideias. Quer comprar?”

Quando fazemos o segundo pitch estamos a falar quem é a nossa empresa e o que defendemos. Claro que há clientes que só querem uma resma de papel, no entanto se os valores do cliente estiverem alinhados connosco, muito provavelmente o cliente fará negócios connosco, não só uma vez mas de forma continuada. Preferimos fazer negócios com empresas que partilham os mesmo princípios (assim como temos amigos que partilham os mesmos princípios que nós)

 

A tomada de decisão tem sempre uma parte emocional

Todo este conceito do WHY baseia-se na tomada de decisões da biologia humana. Como funciona o círculo dourado faz a correspondência com a forma como o nosso cérebro trabalha.

  • Neocortex => What => Parte do cérebro responsável pelo pensamento analítico e racional
  • Sistema Límbico => Why e How =>Responsável pelo nosso comportamento e tomada de decisão. Responsável pelos nossos sentimentos como lealdade, confiança.

 

Por estas razões vale a pena que as organizações reflitam sobre o seu Why na sua estratégia.

E então, coloca-se a questão: Qual o Why da Softingal ?

Why (Porque fazemos):  Entender as dores das empresas para contribuir para a sua felicidade e produtividade

How we do it (Como fazemos): Transformamos complexidade em simplicidade

What we do: ( O que fazemos):  Software simples, bonito, software que te faz feliz.

Identifica-se com a nossa forma de estar?

E Qual o seu Why ?

O livro Find your Why pode ajudar

 

Fonte: Find Your Why – A practical Guide for discovering purpose for you and your team

Recent Posts

Leave a Comment